For further information about Dr. Luciano's work, visit his website,
published in both English and Portuguese: www.dightonrock.com

O filme "Cristóvão Colombo, O Enigma"

vai ser exibido na sexta-feira, 7 de Março de 2008, 7PM no Teatro da  "Brooklyn Academy of Music".

Para bilhetes chamar 718-636-3456

Histórias da História por Dr. Manuel Luciano da Silva
  • A Odisseia Dos Judeus Portugueses!
  • O Retrato de Miguel Corte Real
  • Causa Especifica da Doença
  • Machado-Joseph
  • Mataram o Infante D. Henrique!
  • Mataram o Infante D. Henrique
  • Partiram o Nariz ao Infante D. Henrique!
  • Novo Livro: Colon (Colombo) era 100% Português
A ODISSEIA DOS JUDEUS PORTUGUESES!
Por Manuel Luciano da Silva, Médico com diapositivos coloridos.

Realizada no Domingo, 21 de Fevereiro de 1999, na aula máxima do novo edifício da
Faculdade de Economia da Universidade de Roger Williams, em Bristol Rhode Island.

A sessão foi iniciada pelo Sr. Steven Gorban, Director do Grupo chamado “Saudades - Projecto Sefárdico”, cujos objectivos são aproveitar todas as boas vontades dos Judeus Sefárdicos Portugueses e unir irmamente em comunhão todos os Portugueses espalhados pelo mundo.

E o Sr. Gorban acentuou: “Há quinhentos anos, devido à Inquisição, os Judeus Sefárdicos Portugueses têm andado separados dos outros portugueses.

Chegou a hora de iniciarmos um novo período chamado “Os Próximos 500 Anos” e empregarmos as nossas energias a fomentar a amizade e o respeito mútuo entre todos os portugueses, judeus sefárdicos, católicos ou muçulmanos.”

O Dr. Luciano iniciou a sua apresentação mostrando o mapa do Oceano Atlântico, lembrando que foi há 125 milhões de anos que se iniciou a separação dos continentes quando Portugal estava ligado à Nova Inglaterra! E a América ainda continua a afastar-se da Europa pelo menos uma polegada por ano e é por isso que existe uma grande ameaça de um terramoto gigantesco na Califórnia!

A teoria da separação dos continentes deve-se ao meteorologista alemão, Alfred Wegener, que em 1915 escreveu o livro “As Origens dos Oceanos”.

Foi muito criticado pelos geologistas, mas hoje a teoria da separação dos continentes é totalmente aceite! Foi devido à separação dos continentes que nasceu também o Mar Mediterrâneo (mar no meio da terra) resultando daí muito mais tarde vários países à sua volta.

Depois do último período glacial, há dez mil anos, a raça humana começou a espalhar-se pela Europa e os povos da Mesopotâmia e do Médio Oriente começaram a usar o Mediterrâneo para pescar, transportar e comercializar. As honras devem ir para os Fenícios - hoje Líbano - que, por possuírem abundância de cedros especiais nas suas montanhas, começaram a construir os seus barcos típicos permitindo-lhes poder navegar com facilidade por todo o Mediterrâneo. Talvez por terem necessidade de comunicação, foram os fenícios que inventaram as CONSOANTES que hoje usamos no nosso alfabeto.

Os seus vizinhos gregos inventaram as VOGAIS e a PONTUAÇÃO. Foi o matemático Pitágoras (famoso pela sua hipotenusa) que inventou as cinco linhas da música, assim como os sinais de pontuação: ponto, coma ou vírgula (pausa) e os dois pontos chamados COLON. Devemos notar que Cólon em grego é igual a Zarco em judaico. Os egípcios mantiveram-se nas margens do Nilo, onde basearam a sua civilização na agronomia e na agricultura. Preferiram, por isso, navegar apenas no Nilo.

Os outros povos, como fizeram os fenícios e depois os gregos e os romanos e ainda mais tarde os árabes, passaram a usar frequentemente o Mediterrâneo e até ousaram passar o Estreito de Gibraltar, vindo a estabelecer-se ao longo da Europa banhada pelo Atlântico, como aconteceu nas costas do futuro Portugal.


NOMES DE PORTUGAL

Os gregos - há mais de cinco mil anos - deram à península que hoje compreende a Espanha e Portugal o nome de Península Ibérica, ou IBEROS, que quer dizer, “MAIS OCIDENTAL” ou “PÔR-DO-SOL”.

A seguir vieram os Judeus, considerados o “Povo da Diáspora”, e estabeleceram-se - há mais de quatro mil anos - na Península Ibérica e passaram a ser denominados por SEFÁRDICOS, que quer dizer igualmente “MAIS OCIDENTAL” ou “PÔR-DO-SOL”.

E finalmente vieram os Mouros, que conquistaram a península e passaram a chamar ao nosso território ALGARVE, que quer dizer também “MAIS OCIDENTAL” ou “PÔR-DO-SOL”.

Os Romanos chamaram à nossa terra natal “LUSITÂNIA”, que quer dizer TERRA DE LUZ. Isso é verdade, porque ainda hoje Portugal é, de todos os países da Europa, o que tem maior número de horas-sol durante todo o ano.

O conceito de se denominar a parte mais ocidental do Mar Mediterrâneo “Ocidental” - iberos, sefárdico e Algarve - pode ainda hoje ser verificado pelos topónimos que existem na parte mais norte e ocidental de Espanha, que tem o nome de “Finis Terra”. O mesmo se passa na ponta mais ocidental da Ilha Britânica ou Inglaterra, que se chama “Land’s End.

Todavia, com tanta variedade de nomes, os portugueses preferiram criar o seu nome próprio: Portus + Cale, que deu origem a PORTUGAL (“Portus” da cidade do Porto e “Cale” de Gaia).


 

 

page 1 - page 2 - page 3 - page 4 - page 5 - page 6 - page 7 - page 8 - page 9 - page 10

 

Português ptflag

Support is Needed

  • Without your support we cannot continue our work to research, educate and archive information concerning the Portuguese and related groups. All donations are tax deductible. PAHR Foundation is a federally recognized 501c3 non-profit organization.
  • Order Books


  • Contact Us

  • Non-Profit organization incorporated under the laws of North Carolina.
    Dedicated to the Research of Early American History and the Portuguese Making of America. 501 (c) (3)

armillary

  • Updated:
    November 18, 2011